fbpx

Como lidar com problemas de enfisema em cavalos?

Compartilhe :

Se seu cavalo apresentar sintomas de tosse, secreção nasal e dificuldade para respirar, especialmente durante o exercício, ele pode ter enfisema. Em termos concretos, esta doença crônica, também conhecida como doença pulmonar obstrutiva crônica, ou DPOC, como é mais conhecida no meio equestre. A DPOC afeta cavalos que geralmente têm mais de 7 ou 8 anos de idade e se manifesta em particular através de dificuldades respiratórias. A causa destas dificuldades é claramente identificada como uma hipersensibilidade à poeira e ao bolor do ambiente e às vezes presentes no feno. Se seu veterinário concluir que se trata realmente de DPOC, ele prescreverá um tratamento que deverá ser acompanhado de mudanças importantes na rotina de seu cavalo.

Diagnosticando o enfisema em cavalos

 

A DPOC é o resultado de uma inflamação crônica dos pulmões, causando uma produção excessiva de muco nas vias aéreas do cavalo. Este muco não é eliminado eficientemente, o que dificulta a respiração do seu cavalo.

Além dos sintomas já mencionados, a DPOC pode se manifestar de diferentes maneiras. Ela pode levar a um aumento na frequência respiratória, falta de ar durante o exercício, contração acentuada dos músculos abdominais ao expirar, dilatação das narinas ou perda de peso (o cavalo queima mais energia para expulsar o ar de seus pulmões).

 

Tratando a DPOC

Para aliviar seu cavalo desta doença, seu veterinário pode prescrever vários tratamentos:

  • Anti-inflamatórios na forma de corticosteróides: estes podem ser administrados como tratamento sistêmico e reduzir a inflamação dos pulmões do cavalo. Entretanto, eles podem causar efeitos colaterais indesejáveis a longo prazo. O método preferido de administração é a inalação, que é muito eficaz, mas mais difícil de ser realizada, pois requer equipamento adaptado. A principal vantagem deste tratamento é a compatibilidade com óleos essenciais ou soluções herbais, que podem eventualmente suplantar os anti-inflamatórios.
  • Broncodilatadores, administrados como xarope e destinados a permitir uma melhor passagem de ar para o trato respiratório do cavalo.
  • Mucolíticos, que reduzem a secreção de muco que obstrui as vias aéreas do cavalo.

 

DPOC: como adaptar a rotina  de seu cavalo?

 

Além do tratamento médico, é importante adaptar a rotina de seu animal a fim de limitar sua exposição ao pó, a principal causa desta doença nos cavalos.

Em especial, certifique-se dos seguintes pontos:

  • Solte seu cavalo no pasto o mais frequentemente possível para evitar o contato com a poeira contida na serragem ou palha da cama da cocheira;
  • Umedeça o feno antes de fornecê-lo a seu cavalo, reduzindo o pó contido nele (deixar o fardo de feno molho por 1 a 2 horas é uma boa prática e ainda incentiva o consumo de mais forragem);
  • Trabalhe seu cavalo em uma arena ou redondel bem regados ou ao ar livre.
  • Limpe as camas das cocheiras regularmente para evitar a inalação de vapores de amônia, que são muito irritantes para seu trato respiratório.
  • Renovar regularmente o ar nos estábulos, ventilando as instalações o máximo possível.

 

A DPOC é uma doença crônica do cavalo que requer um tratamento por toda a vida, bem como uma mudança no estilo de vida de seu cavalo. Por isso, a identificação da doença durante um exame pré-aquisição muitas vezes justifica o cancelamento de uma venda.