fbpx

Dicas e truques para tratar a sarna do cavalo

Compartilhe :

O que é a dermatofitose equina e quais são seus sintomas?

A dermatofitose, mais conhecida como « tinha” ou sarna, ou ainda “febre de lama », é uma infecção fúngica que afeta principalmente os cavalos que vivem no pasto quando o solo está molhado. Ela se manifesta através do aparecimento de lesões cutâneas e crostas que ocorrem com mais frequência na pele dos membros e cabeça, mas também (menos frequentemente) na linha traseira, garupa e lombo. A infecção é transmitida através de solo infectado, mas raramente entre indivíduos infectados.

 

Como tratar a sarna em cavalos?

A primeira medida a ser adotada para o tratamento da sarna do cavalo é realizar a raspagem dos pelos nas áreas infectadas a fim de evitar a formação de umidade na pele. Depois, deve-se limpar as lesões cuidadosamente com um sabão antisséptico, como Clorexidina, ou mesmo com sabão em pedra. Remova as crostas das lesões se elas caírem ou se desprenderem sozinhas (não remova as crostas à força, para evitar a inflamação excessiva das lesões. Em seguida, enxaguar completamente e secar a área infectada o máximo possível com panos limpos. Finalmente, aplicar uma pomada antisséptica e cicatrizante nas feridas. Repetir esta operação pelo menos uma vez por dia, duas vezes é o ideal. Sob orientação veterinária, o cavalo afetado pode receber antibióticos. Se for possível, leve seu cavalo para a cocheira até que ele se recupere da infecção, para que sua pele e membros permaneçam secos.

 

Como você pode evitar a sarna em seu cavalo?

Como a tinha ou sarna ocorre principalmente em pisos úmidos, você pode optar por encocheirar seu cavalo durante dias chuvosos e úmidos. Se seu cavalo vive exclusivamente no pasto, é importante observar diariamente se os membros estão cobertos de lama e limpar as áreas cobertas por umidade. Você também pode concretar as áreas do seu pasto que costumam acumular mais umidade, como ao redor de bebedouros ou manjedouras. Pisos especiais de borracha também podem ser usados para evitar a formação de superfícies lamacentas.

É também essencial que a dieta de seu cavalo seja bem balanceada para fortalecer suas defesas imunitárias. Em particular, os ácidos graxos ômega 3 e 6 reforçam a resistência da pele do cavalo às bactérias. Aminoácidos, zinco e vitamina B promovem a produção de queratina, que protegerá a pele do cavalo da umidade. Todos esses nutrientes estão presentes em toda a linha da Royal Horse.